Golpistas debocham de vítima que caiu no “boa noite, cinderela”; Vídeo - Mundo Urgente

Breaking

Golpistas debocham de vítima que caiu no “boa noite, cinderela”; Vídeo



Debochadas, duas mulheres que serviam de “iscas” para atrair homens no Distrito Federal com o intuito de roubá-los aparecem em vídeo com uma das vítimas do golpe “Boa noite, Cinderela”. O Metrópoles teve acesso exclusivo às imagens, gravadas pelas criminosas pouco tempo depois de um homem desmaiar no banco traseiro do carro.

Um grupo formado por quatro pessoas é acusado de ser responsável pela morte de um servidor aposentado do Senado Federal, em 28 de agosto. Ele não resistiu às doses de medicamento colocadas em sua bebida.Nas cenas registradas, Mayra Cristina Ferreira de Oliveira, de 27 anos, e Danielly Cristina Freitas, 21, comemoram o sucesso de mais um golpe. Com o som alto, elas bebem e cantam enquanto o homem está caído no assento traseiro. A mais velha, que aparece sentada no banco do passageiro, avisa em tom animado: “O cara desmaiou”.

A Polícia Civil trabalha para identificar quem é a vítima filmada e quando o crime ocorreu. Mayra foi presa em 12 de setembro, em Valparaíso, no Entorno do DF, junto com Iraneide Alves do Rosário, 29. Ambas responderão por associação criminosa, roubo com redução de capacidade de defesa da vítima e latrocínio (roubo seguido de morte). Elas pagaram R$ 3 mil de fiança e responderão ao processo em liberdade. A mulher que dirigia o carro é Danielly, a qual não chegou a ser detida. O quarto integrante, também procurado pela polícia, seria um cafetão.

Morte de servidor


Inquéritos policiais abertos em duas delegacias do Distrito Federal apuram crimes cometidos pelo bando em bares e boates no Guará, Riacho Fundo, Águas Claras, Taguatinga, Gama e Águas Lindas de Goiás, no Entorno do DF. Um deles, instaurado na 20ª Delegacia de Polícia (Gama), trata da morte do servidor do Senado mencionado acima, de 63 anos.

O aposentado teria se encontrado com duas das criminosas, em 28 de agosto, e permanecido com elas durante toda a madrugada. Pela manhã, populares encontraram o homem caído no meio da rua. O carro dele, um Mercedes-Benz, foi levado pelo grupo e encontrado dois dias depois, na região sul do Gama.

De acordo com o delegado-chefe da 20ª DP, Francisco Antônio de Souza, a investigação tem avançado e um pedido de prisão pode ser emitido nas próximas semanas. Os policiais tiveram acesso a uma série de imagens de câmeras de segurança dos estabelecimentos onde as mulheres foram vistas abordando a vítima. “Identificamos que elas foram vistas em pelo menos dois bares diferentes”, disse.

A polícia ainda não sabe qual tipo de substância as criminosas usavam no golpe e nem qual era o princípio ativo do medicamento que matou o servidor. “Ainda estamos aguardando o resultado do Instituto Médico Legal para ter certeza de que tipo de droga foi usada. Apenas depois disso poderemos concluir o caso”, explicou o delegado.


Modus operandi

Após doparem as vítimas, as “iscas” roubavam veículos, dinheiro, cartões e relógios. Na maioria dos casos, as mulheres ficavam ao lado quando os homens pagavam as contas nos bares e boates. “Elas olhavam para o teclado das máquinas durante o pagamento e memorizavam as senhas”, contou o delegado-chefe da 4ª Delegacia de Polícia (Guará), Johnson Kenedy, que também investiga o caso.

“Após o crime, as criminosas efetuavam saques bancários com os cartões. Em um dos depoimentos, uma delas chegou a contar que saíam quase todas as noites atrás de novas vítimas. Por isso, acreditamos que o número de homens roubados é muito maior do que as ocorrências registradas”, ressaltou o policial.

Fonte: Metrópoles

Nenhum comentário:

Postar um comentário