Marido agride e tortura esposa de 17 anos junto com o filho de 7 meses - Mundo Urgente

Breaking

Marido agride e tortura esposa de 17 anos junto com o filho de 7 meses



Já foi encaminhado à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome de um jovem de 24 anos, autor de agressões físicas que teve como vítimas a própria companheira, uma adolescente de 17 anos, e o filho do casal, um bebê de sete meses.


O crime aconteceu em Parintins no último final de semana e a delegada Alessandra Trigueiro, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município, distante 369 quilômetros de Manaus, só aguarda a decisão da Justiça para efetuar a prisão do acusado.


Para denunciar o crime a adolescente teve que sair de casa com o filho e buscar ajuda junto a representantes do Conselho Tutelar do município, os quais conduziram a adolescente e o bebê à delegacia, onde foi formalizada a ocorrência.


Em seu depoimento a adolescente afirmou que o ajudante de pedreiro mordeu o próprio filho e tentou enforcar o bebê com as próprias mãos, só não conseguido coçumar o crime porque ela foi para cima e travou luta corporal com ele, na qual foi bastante machucada.

No mesmo dia da denúncia os policiais realizaram buscas na casa do acusado e ele não foi encontrado, mas na manhã da última segunda-feira, 20, o ajudante de pedreito se apresentou espontaneamente na delegacia.


Segundo a delegada, ele negou ter torturado o filho e argumentou que as lesões na criança foram provocadas por uma queda. O ajudante de pedreito declarou ainda que a mãe de seu filho estava mentindo para prejudicá-lo.


Também forma ouvidos vizinhos do casal os quais relataram ter ouvido muita gritaria e pedidos de socorro da adolescente, mas logo em seguida ela aproveitou um vacilo do ajudante de pedreiro e conseguiu fugir de casa levando com ela a criança.


A delegada Alessandra Trigueiro destacou que o acusado já possui passagem na polícia por homicídio e violência doméstica. "Ele é acusado de matar um homem no dia 25 de dezembro de 2017", declarou a delegada.


A titular da DIP de Parintins aguarda a decisão da Justiça sobre seu pedido de prisão preventiva e enquanto isso, a adolescente e seu filho, estão sob a guarda do Conselho Tutelar de Parintins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário