ÚLTIMAS NOTÍCIAS

quarta-feira, maio 23, 2018

Em áudio jovem morta em cova relata para namorar com ela tinha que ter cometido homicídio e mais dois crimes



Nos últimos dias um vídeo com a execução de Paola Avaly Corrêa viralizou nas redes sociais. A jovem aparece sendo morta de forma cruel, dentro de uma vala. O crime aconteceu em Porto Alegre - RS e chocou milhares de internautas que assistiram às cenas fortes da execução de Paola. Com apenas 19 anos, Paola foi morta com dois tiros na zona periférica da capital gaúcha. A beleza da jovem chamou a atenção de várias pessoas que comentaram sobre a morte e alguns detalhes começam a vir à tona sobre a vida de Paola.


Algumas notícias disseram que a jovem tinha um Relacionamento com alguém relacionado ao tráfico de drogas em Porto Alegre - RS. A família de Paola disse que não sabia sobre o envolvimento dela com criminosos. A mãe da Mulher assassinada ainda está em choque e vive à base de remédios desde que a tragédia aconteceu. Paola estava desaparecida desde o dia 13 de maio, data em que os familiares tiveram contato com a jovem pela última vez.

Mas parece que a mulher executada dentro da cova tinha uma vida perigosa. Foi revelado um áudio em que supostamente Paola fala sobre os critérios adotados por ela para que alguém pudesse conquistar o seu coração. No áudio a mulher fala que qualquer homem, para ser o seu companheiro, precisa de ter ‘três passagens’ policiais, e ainda cita quais seriam as infrações desejadas por ela. Na lista, ela inclui o crime de homicídio como um dos requisitos para alguém namorar com ela.

Gravação fala que homem ideal tem que ter cometido ‘homicídio’ e mais dois crimes.
No mesmo trecho da gravação, a jovem fala que homem ideal, para ela, não serve para se relacionar, ‘se ele não ameaçar colocar fogo’ ou ‘ameaçar raspar sua cabeça’.


Com menos de um minuto, a gravação ainda exalta que o homem deve agredi-la quando sentir ciúmes. A mulher do áudio revela que essas seriam as condições para que um homem fosse considerado o par perfeito.

Vários comentários revelam que a conversa seria um áudio enviado por Paola a sua amiga através do WhatsApp. A família da jovem morta na cova não confirmou a veracidade da gravação. A irmã da jovem morta foi entrevistada e negou que Paola tivesse qualquer envolvimento com pessoas criminosas. A irmã da mulher assassinada contou que a jovem não vivia com a mãe, e morava no bairro Bom Jesus. A mãe de Paola está em choque após reconhecer a filha sendo morta na vala que foi aberta em um matagal, onde o corpo da jovem foi encontrado momentos depois em que ela foi executada

Nenhum comentário:

Postar um comentário